FIERGS alerta para o ressurgimento do grevismo

Entidade divulga manifesto contra a paralisação programada  para a próxima sexta-feira no País.

Diante da possibilidade de paralisação no País na próxima sexta-feira (28), a Federação e o Centro das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS/CIERGS) se manifestam contra a interrupção dos serviços de transporte e bloqueio de rodovias, ruas e espaços públicos, “conforme vem sendo divulgado pelos organizadores da pretendida greve”.

A FIERGS ressalta que essas ações, ao impedir fisicamente o acesso aos locais de trabalho e a liberdade de ir e vir dos cidadãos, como os piquetes nos portões das fábricas, acabam dando a falsa ideia de adesão ao movimento. “Não é admissível paralisações na atual crise da economia brasileira e em especial do Rio Grande do Sul. Se quisermos ajudar a mudar o País temos que olhar criticamente para o ressurgimento do ‘grevismo’ de minorias e compará-lo às mobilizações legítimas baseadas na liberdade de expressão que vinham sendo realizadas aos domingos, sem atrapalhar a circulação de pessoas”, assinala o manifesto divulgado pela entidade, nesta terça-feira (25).

A FIERGS e o CIERGS orientam seus sindicatos filiados e as indústrias associadas, respectivamente, a buscarem como objetivo a preservação da integridade pessoal de seus trabalhadores e do patrimônio empresarial: “Tanto os sindicatos como as empresas precisam estar em contato direto com as forças de segurança pública locais avaliando as decisões para garantir a tranquilidade do setor produtivo no Rio Grande do Sul”.

Você pode gostar...