68.190 JÁ COMPLETARAM O ESQUEMA DE IMUNIZAÇÃO COM 2° DOSE OU DOSE UNICA

De acordo com dados da Secretaria Municipal, Canoas alcançou a marca de mais de 160.597 pessoas vacinadas com a primeira dose da vacina contra a Covid-19 até o momento. Ao todo, 68.190 já completaram o esquema de imunização com a segunda dose ou dose única.

Quatro vacinas estão em uso atualmente no país, com a autorização da Agência Nacional de Vigilância em Saúde: CoronaVac, AstraZeneca, Pfizer e Janssen (a primeira aplicada em dose única). Apesar de apresentarem características diferentes, todas passaram por testes rigorosos e possuem segurança e eficácia comprovadas.

A médica do Serviço de Imunizações da Vigilância em Saúde de Canoas, Andréa Lima Leal, enfatiza que é muito importante que as pessoas não acreditem em boatos e falsas notícias que circulam na internet: “Se você quer o fim da pandemia e o retorno à normalidade, confie na vacina”. Quem já recebeu a primeira dose deve ficar atento e conferir na carteira de vacinação se já está na hora da segunda. A imunização só fica completa e garantida 14 dias depois da segunda dose, lembra Andreia. “Não afrouxe nas medidas de prevenção, mesmo depois de vacinado. Lembre que você ainda pode pegar Covid, mas a doença não será tão grave como é para quem não recebeu a vacina”.

Somente com o avançar da vacinação é que se chegará a uma proteção individual e coletiva da população, aliada à manutenção das medidas de prevenção. Apesar de nenhuma vacina ser 100% eficaz, elas são essenciais para prevenir casos graves de Covid-19 e mortes. Vale lembrar que, no Brasil, já foram responsáveis por erradicar doenças como a poliomielite e a varíola.

Saiba mais sobre cada vacina

CoronaVac – Desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica Sinovac. Foi criada por meio de uma tecnologia já muito utilizada em outros imunizantes. É composta por vírus inativado (morto), assim como as vacinas da gripe, poliomielite, hepatite e da meningite. Ao ser  injetado no organismo, esse imunizante não é capaz de causar doença, mas induz uma resposta imunológica que prepara o corpo para combater o vírus. Intervalo entre as doses: 28 dias.

AstraZeneca – Foi desenvolvida pela farmacêutica AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford. No Brasil, é produzida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Utiliza uma tecnologia biomolecular baseada no chamado “vetor viral”, que consiste na utilização de um vírus modificado para estimular o sistema imunológico na produção de anticorpos contra o coronavírus. Intervalo entre as doses: 12 semanas (recentemente, alguns Estados, entre eles o Rio Grande do Sul, reduziram o tempo para 10 semanas)

Pfizer – O imunizante da farmacêutica Pfizer em parceria com o laboratório BioNTech se baseia na tecnologia de RNA mensageiro, ou mRNA, que ajuda o organismo a gerar a imunidade contra o coronavírus. Para a aplicação, há necessidade de diluir o conteúdo do frasco em uma solução de cloreto de sódio. Intervalo entre as doses: 12 semanas (recentemente, alguns Estados, entre eles o Rio Grande do Sul, reduziram o tempo para 10 semanas).

Janssen – Do grupo Johnson & Johnson, a vacina do laboratório Janssen, assim como o imunizante da Astrazeneca, também utiliza a tecnologia de vetor viral, que ajuda o organismo a gerar a imunidade contra o coronavírus. É aplicada em dose única.

Você pode gostar...