Agenda 05.06.18 – Dia da Liberdade de Impostos * Porto Alegre

Instituto Liberdade promove o Dia da Liberdade de Impostos 2018

Este ano, a iniciativa acontecerá na terça-feira, 5 de junho, e o objetivo é expandir significativamente o número de postos e também a gama de serviços e empreendedores que aderem ao movimento

Na terça-feira, 5 de junho, acontece a 14ª edição do Dia da Liberdade de Impostos (DLI) – importante movimento que consolidou-se na capital gaúcha por pioneirismo do Instituto Liberdade, em parceria com o Instituto de Estudos Empresariais (IEE), Fecomércio-RS, Câmara de Dirigentes Lojistas de Porto Alegre (CDL) e Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis e Lubrificantes no RS (Sulpetro). A campanha consiste na tradicional venda de gasolina sem impostos para os consumidores, e o objetivo para este ano é aumentar significamente as unidades de postos e também expandir para outros serviços o formato.

“Com o apoio da Rede Liberdade, que atua em toda a extensão do território brasileiro, concentraremos os esforços para atingir patamares nacionais. É importante destacar que não é o governo que promove esta ação e sim os empreendedores e ressaltar, diretamente para esta gama de pessoas que contribui para geração de empregos e para a economia brasileira girar, que aderindo a campanha poderão contribuir para uma mudança no cenário atual e fomentar as vendas do seu negócio, pois com menos impostos as pessoas têm acesso a preços mais justos e, consequentemente, consomem mais”, pondera o vice-presidente do Instituto Liberdade, Leandro Gostisa.

O combustível será vendido a R$ 2,00 o litro, mediante distribuição de 100 senhas por posto participante, a partir das 7h. O abastecimento será realizado das 8h às 11h30min. Cada senha dará o direito à compra de 20 litros de gasolina comum, apenas para pagamento em dinheiro. O objetivo central da campanha é conscientizar a sociedade sobre a alta carga tributária que é paga hoje pelos cidadãos brasileiros, estabelecendo uma relação do valor com o tempo que cada um deve destinar do seu ano apenas para quitar as obrigações impostas pelo Estado. O combustível, no entanto, é só um exemplo de produto que sofre ação da alta carga de tributos, que atinge tudo o que consumimos, chegando, na média, a quase metade do valor de tudo que é comprado no Brasil. O preço dos perfumes nacionais possui 69% do valor composto por impostos; o custo da água que bebemos possui 38%; e 45% do valor que é gasto com lâmpadas também é de impostos.

Todo imposto é, afinal, parte dos preços e é pago pelas pessoas quando compram bens ou contratam serviços. Ao pensarmos que quase a metade do ano de cada brasileiro, ilustrativamente, serviria apenas para pagar tributos que, por outro lado, não resultam senão na prestação precária dos serviços próprios do Estado (a saber, segurança e educação e saúde básicos), gera-se um questionamento mais amplo sobre a relação que a sociedade deve ter com o Estado. Especialmente em um momento como o que vivemos, no qual fica mais evidente a relação entre o tamanho do Estado e a corrupção, é fundamental debatermos um modelo de Estado para o futuro que sirva à população sem demagogia, com responsabilidade fiscal e tamanho limitado.

Em 2017, foram comercializados 63 mil litros de gasolina, e contou com a adesão de 21 postos em 12 cidades gaúchas. E também, farmácias e lojas de vestuário aderiram a causa comercializando remédios e roupas sem a carga tributária. Segundo o Impostômetro, ferramenta criada pelo Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), em 2017 foram pagos mais de R$ 2,8 trilhões em tributos, sendo que em 2018, de 1º de janeiro até então, já ultrapassamos o montante de R$ 800 bilhões em tributos pagos no país. De acordo com recente estudo da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), o Brasil é o país com a maior carga tributária em toda a América Latina e Caribe, cerca de 50% superior à média da região.

Nos próximos dias serão divulgados todas as unidades e serviços que farão parte da campanha.

Lista de alguns produtos e sua carga tributária (IBPT):

Carne bovina – 17,47%

Camarão – 33,29%

Farinha de trigo – 17,34%

Frutas – 21,78%

Peixes – 34,48%

Bombons – 37,61%

Ração para gatos e cachorros – 41,26%

Água mineral – 37,88%

Cerveja (lata) – 55,60%

Vinho – 54,73%

Cobertor – 26,05%

Telefone celular – 39,80%

Ar condicionado – 48,22%

Ferro de passar – 45,25%

Máquina de lavar roupas – 48,00%

Micro-ondas – 59,37%

Cimento – 30,05%

Caneta – 47,49%

Pneu – 35,72%

Desodorante – 37,37%

Sabonete – 31,13%

Bola de futebol – 46,49%

Calça jeans – 38,53%

Sobre o Instituto Liberdade

O Instituto Liberdade tem como missão promover a Cultura da Liberdade no sul do Brasil. Fundado em 1986, a entidade é um think tank independente, apartidário e sem fins lucrativos. Entre suas atividades, está a organização anual do Dia da Liberdade de Impostos, evento que tem o objetivo de alertar a população a respeito da alta carga tributária do Brasil.

Você pode gostar...