BMW PROMETE: CARROS ELÉTRICOS E A COMBUSTÃO TERÃO O MESMO ALCANCE

O fabricante alemão terá à disposição 26,2 milhões de libras para o desenvolvimento de novas tecnologias com esse objetivo

A BMW promete que os carros elétricos com as baterias totalmente carregadas em breve irão tão longe quanto um carro a combustão com o tanque cheio de gasolina. O resultado histórico será alcançado graças aos 26,2 milhões de libras que a marca conquistou ao ficar em segundo lugar em um projeto financiado pelo Reino Unido.

Na verdade, no Reino Unido, 91,7 milhões de libras foram alocados para apoiar a transição ecológica. Eles fazem parte de um programa de pesquisa do Centro de Propulsão Avançado (APC), iniciado para resolver problemas e apoiar os benefícios da transição para a mobilidade elétrica. Entre os objetivos: combater a ansiedade pela autonomia, eliminar 32 milhões de toneladas de CO2 (equivalentes às emissões de 1,3 milhão de carros) e ajudar a indústria a manter os mesmos níveis de emprego.

Galeria: BMW iX – início de produção

Maior, menos caro

Voltemos agora à BMW. A empresa alemã conquistou o lugar de honra ao propor um projeto para desenvolver uma bateria que permitirá aos carros elétricos competirem em pé de igualdade com os movidos por sistemas de propulsão a combustão em termos de autonomia.

O projeto, denominado UK-BEV, visa criar um acumulador que tenha custos mais competitivos e que, ao mesmo tempo, seja maior e com mais desempenho do que os atuais. A nova bateria ajudará a cumprir a meta do fabricante de elevar as vendas de carros elétricos a 50% de seu mercado até 2030.

Galeria: BMW – carros elétricos

Um único módulo

No entanto, o projeto REEcorner, da REE, visa criar uma bateria composta por um único módulo compacto entre o quadro e as rodas do carro e que reúne vários outros componentes, incluindo direção, freios, suspensão, trem de força e eletrônica de controle.

O resultado deve ser uma plataforma elétrica totalmente plana, projetada para atender também às necessidades dos veículos comerciais e capaz de dar mais espaço aos passageiros, mercadorias e baterias.

Carregamento em 12 minutos

Em terceiro lugar, atrás da REE e a BMW, ficou a Cummins, que com 14,6 milhões de libras vai projetar um motor a hidrogênio chamado Brunel e tentar levar a descarbonização para o setor de transporte pesado.

Enquanto isso, o projeto Celeritas da Sprint Power é de 9,7 milhões. A sua ambição é criar uma bateria para células de combustível híbridas e veículos elétricos com tempos de carregamento muito rápidos: apenas 12 minutos.

Você pode gostar...