CANOAS: JAIRO DIZ QUE A POPULAÇAO VAI DECIDIR QUANDO VOLTAM AS AULAS PRESENCIAIS EM CANOAS

Em live através do Facebook nesta terça-feira (27), o prefeito Jairo Jorge (PSD) comunicou que a Prefeitura de Canoas vai ouvir a população durante 24 horas antes de decidir sobre a reabertura das escolas para aulas presenciais. A decisão vem logo após o Governo do Estado alterar a bandeira do sistema de Distanciamento Controlado de preta para vermelha, depois de uma série de decisões da Justiça. Segundo Jairo Jorge, a partir de amanhã a pesquisa estará disponível no site www.canoas.rs.gov.br. “Eu vou seguir aquilo que a população decide, o que acha melhor”, destacou. “Não é o prefeito que decide, é o povo. Tem horas que é importante a população decidir”, defendeu o prefeito.

Segundo o chefe do Executivo, com a mudança da bandeira as aulas presenciais são possíveis, mas quem decidirá será a população através de voto direto. “Vamos ouvir as pessoas se nós devemos abrir as escolas antes ou depois da vacinação”, reforçou. Segundo a secretária da Educação, Dra. Sônia Rosa, “a participação popular é uma marca da gestão”. No início da transmissão, Jairo Jorge comentou sobre as divergências entre as decisões do governador e da Justiça. “Aqui em Canoas, as ações do Governo do Estado são cumpridas”, declarou comentando que foi um dos prefeitos a lembrar que a liminar que proibia o retorno ainda estava em vigência. “Ou mudava a bandeira ou revisava a decisão judicial”, destaca.

Mais cedo, em vídeo publicado nas redes sociais, o governador Eduardo Leite (PSDB) anunciou o novo decreto que vai colocar todo o Rio Grande do Sul em bandeira vermelha. Com isso, está permitido o retorno das aulas presenciais. “Haverá mudanças no Modelo de Distanciamento Controlado, na cogestão e na salvaguarda. Queremos as escolas abertas já. Isso é muito essencial”, disse. O atual sistema seguirá até o dia 10 de maio, quando será completado um ano de sua implementação. Depois, entram vigor as alterações. Na segunda-feira (26), também através de um vídeo publicado às 22h, o prefeito falou sobre a volta às aulas na cidade. “Os professores deveriam ser tratados como prioridade na fila da vacina contra o coronavírus. A vacinação vai dar segurança não apenas aos professores, mas também aos pais dos alunos”, defendeu informando que não haveria retorno.

Você pode gostar...