CINCO DICAS PARA EVITAR PROBLEMAS NA PLACA-MÃE

A placa-mãe é um componente central do computador, seja ele um notebook ou um desktop. É nela que são conectados processador, placa de vídeo, memória RAM, armazenamento, entre outros componentes importantes do PC. Problemas na placa-mãe podem gerar instabilidade no sistema e causar tela azul da morte no Windows.

Para evitar que isso aconteça, o usuário pode manter alguns cuidados, como ficar atento à refrigeração do sistema e manusear os componentes com cuidado redobrado. Confira a seguir cinco dicas para cuidar melhor da placa-mãe do seu PC e fugir de defeitos no componente central.

1. Tenha uma fonte de qualidade

A fonte de energia do computador é mais que o componente responsável por destinar energia à placa-mãe. Como vai ligada diretamente na tomada, a fonte também funciona como linha de defesa do seu sistema contra surtos na rede elétrica, situação comum e que pode danificar eletrônicos. Se você investir em um estabilizador, irá incluir um intermediário nessa cadeia capaz de proteger a fonte dos surtos.

Além disso, é importante ter o cuidado de procurar fontes com a capacidade indicada para o seu sistema. Se você usar uma opção mais fraca, tipo de 350 Watts em um computador que precisa de 400 ou 450 Watts para funcionar, é grande a chance de que sua máquina exiba instabilidade, travamentos e problemas com tela azul.

Há formas de calcular a faixa de potência ideal. A recomendação é de que, no geral, você procure fontes mais potentes do que a necessidade do seu computador. Dessa forma, a máquina terá uma margem de manobra para funcionar corretamente em situações de máxima demanda com vários periféricos conectados ao mesmo tempo.

2. Mantenha o arrefecimento limpo

Tome cuidado com as entradas e saídas de ar do gabinete ou carcaça do notebook: se obstruídas, dificultam o fluxo natural de ar pelo interior do computador e podem levar a superaquecimento. Normalmente, um sistema de arrefecimento que não é limpo com frequência pode acumular poeiras e detritos em geral e causar problemas do tipo. Além disso, essa sujeira, quando depositada em superfícies de contato como slots de memória ou conectores de SSD ou HD, pode impedir a conexão das peças e causar problemas no funcionamento das mesmas.

Em situações extremas de calor, é possível que a alta temperatura comprometa o trânsito de informações pelas vias de comunicação impressas na placa, provocando problemas e travamentos. Com períodos de longa exposição à alta temperatura, sua placa pode até mesmo entortar: qualquer deformação, por menor que seja, pode ser suficiente para interromper vias ou desalojar pontos de solda de componentes eletrônicos minúsculos, criando curtos e problemas gerais que impedem o PC de funcionar.

3. Atenção na hora de fazer upgrades

É importante ter atenção na hora de investir em novos componentes para o PC, tomando o cuidado de procurar opções que sejam compatíveis com o seu modelo. Em geral, comprar a peça errada pode representar apenas dinheiro desperdiçado e alguma dor de cabeça. Mas, em casos específicos, você pode acabar criando gargalos no seu sistema, perdendo a faixa de performance ideal e tornando inútil seu projeto de upgrade.

Em situações bem particulares, comprar a peça errada e não estar atento pode levar você a danificar componentes. Se você tem uma placa para chip Intel e tenta encaixar um modelo da AMD, por exemplo, pode acabar danificando os terminais do processador, algo que inviabiliza a CP, ou mesmo os delicados encaixes no soquete da placa-mãe, o que, por sua vez, a torna candidata ao descarte.

4. Cuidado no manuseio

Nós tocamos nesse ponto anteriormente, mas é sempre bom reforçar: como qualquer eletrônico, a placa-mãe é um produto delicado e você deve tomar cuidado na hora de manuseá-lo. Em caso de insegurança no processo, é importante recorrer a um profissional da área.

Se algo não encaixa, por exemplo, não force: a chance é grande de que o componente que você está tentando instalar esteja posicionado de forma incorreta ou seja incompatível com o modelo da placa.

Outro ponto de atenção é com descargas eletroestáticas: nós geramos carga elétrica estática naturalmente e, se você não estiver aterrado ou usando equipamento anti-estática, como pulseiras e luvas, você pode acabar direcionando essa carga à placa. Os níveis não são altos, mas ainda assim podem ser suficientes para queimar capacitores e resistores, comprometendo a integridade dos circuitos e, consequentemente, da placa como um todo.

5. Fique atento a problemas

Preste atenção no funcionamento do seu computador para sondar possíveis problemas. Telas azuis, por exemplo, são erros com origem em colapso de hardware, e situações do tipo acontecendo com frequência podem indicar algum defeito em RAM, CPU, SSD, GPU ou placa-mãe.

Caso isso aconteça com você, anote os códigos de erro para pesquisá-los na Internet – ou leia o QR-Code gerado automaticamente pelo Windows para encontrar uma documentação que possa ajudar a entender o que está errado.

Outra forma de diagnosticar problemas com a placa-mãe, especialmente em modelos mais recentes, é observar LEDs de diagnóstico incluídos nos componentes. As regras do que esses LEDs sinalizam vão variar de acordo com a fabricante, mas podem indicar defeitos em geral com a placa-mãe. Para ver isso, basta anotar qual luz acende e verificar seu significado no manual.

Outros cuidados de manutenção são relacionados a manter a BIOS/UEFI atualizada e, em placas antigas, lembrar de substituir a bateria interna, usada para manter o relógio do sistema em dia mesmo com o PC desligado.

Você pode gostar...