Com a cidade como modelo, Estado lança sistema de segurança integrada * Canoas

O trabalho de Canoas na área da segurança está servindo como exemplo para o Estado. Nesta quinta-feira (6), o governo estadual lançou o Sistema de Segurança Integrada com Municípios do Rio Grande do Sul (SIM/RS), ação que prevê a cooperação entre as cidades gaúchas no combate à violência. O programa é coordenado pela Secretaria da Segurança Pública do Estado (SSP) e composto por instituições vinculadas, secretarias estaduais, municípios, órgãos da esfera federal e entidades da sociedade civil.

Com a presença do Prefeito de Canoas, Luiz Carlos Busato, foi assinado o termo de intenção dos municípios interessados em fazer parte do projeto. Além de Canoas, que foi o primeiro a aderir junto de Porto Alegre, mais 13 cidades assinaram o documento. As ações devem começar nos próximos dias, já que o decreto que cria o sistema foi assinado nesta manhã pelo governador do Estado, José Ivo Sartori.

Nas falas do chefe do Executivo estadual e do secretário estadual de Segurança Pública, Cezar Schirmer, a cidade de Canoas foi citada como “exemplo notável” de práticas no combate ao crime. Ações que já vêm sendo desenvolvidas pela administração municipal, como a deflagração de operações policias integradas, estão surtindo efeito significativo na redução do número de ocorrências policiais.

Em fevereiro, no comparativo com janeiro, Canoas teve uma redução de 56,5% no número de homicídios. Nas ocorrências de furto de veículo, a queda foi de 31% no mesmo período. “Nós temos que enaltecer as inúmeras operações integradas de segurança realizadas em Canoas e agradecer ao prefeito Busato pela colaboração no combate à criminalidade”, disse o governador do Estado.

Atuação na Granpal fortalece trabalho na área de segurança

Para montar parte do programa anunciado nesta quinta-feira, integrantes do governo estadual visitaram a prefeitura de Canoas para conhecer de perto o trabalho policial integrado realizado no município. As ações deflagradas na cidade envolvem Guarda Municipal, Brigada Militar, Polícia Civil e Polícia Rodoviária Federal.

Para o prefeito de Canoas, o SIM deve gerar resultados de forma rápida em razão da proporção das ações e do fato de partir da premissa de uma palavra-chave: a integração. “Boa parte do que está proposto nesta ação já estava sendo realizado em Canoas. As operações integradas, o uso eficiente do videomonitoramento, o policiamento ostensivo nas ruas. Temos muito o que acrescentar nesse programa e também muito o que agregar ao nosso município”, afirmou Busato.

Busato, que também preside a Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Porto Alegre (Granpal), ressalta que a sua atuação na entidade terá como foco a segurança pública. Para ele, o esforço político e técnico de todos os municípios da Região Metropolitana vai ajudar na captação de recursos para essa área, além de fortalecer o pedido de mais reforço policial na região.

Para o secretario municipal de Segurança Pública, Ranolfo Viera Jr., Canoas irá agregar ao projeto levando adiante seu exemplo no combate o crime. “Todos saem ganhando com o lançamento deste programa. Trata-se de ações que já estávamos aplicando na cidade, portanto, temos muito a somar aos demais municípios”, disse secretário.

Contrapartidas envolvem liberação de consulta a dados

A adesão de Canoas ao SIM terá impacto positivo na cidade. Uma das contrapartidas do Estado ao município será a liberação para consulta aos dados e informações do Centro Comando e Controle Integrado (CICC) e o Centros Operacionais de Segurança Pública (CIOSPs). O acesso a essas ferramentas irá otimizar o trabalho de rastreamento, de investigação e de elaboração de ações integradas em Canoas.

A Prefeitura de Canoas também irá solicitar a permanência na cidade de 150 brigadianos que estão em fase de treinamento na Ulbra. A previsão de formatura desses policiais é para julho. A administração municipal também irá pleitear o reforço de policiais civis.

Você pode gostar...