CORREGEDORES DA JUSTIÇA ELEITORAL SE REÚNEM PARA DISCUTIR ORGANIZAÇÃO DAS ELEIÇÕES

A 16 dias das Eleições 2020, o corregedor-geral da Justiça Eleitoral, ministro Luis Felipe Salomão, mediou nesta sexta-feira (30), conversa entre os corregedores dos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) e integrantes do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sobre a organização do pleito. O presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, abriu o evento e explicou todas as medidas tomadas pela gestão para garantir eleições seguras no dia 15 de novembro (primeiro turno) e no dia 29 de novembro (segundo turno). O ministro fez um resumo de três frentes: medidas sanitárias, combate à desinformação e ações para garantir que as pessoas compareçam às urnas.

˜Tenho certeza de que, com a colaboração de todos os senhores, poderemos nos reunir depois do dia 29 de novembro para comemorar eleições bem realizadas, livres, limpas e seguras. Não é o que a vida nos traz, mas como a gente reage que faz a diferença”, disse Barroso, que reiterou que o tribunal quer manter o diálogo permanente com os TREs. Corregedor-geral da Justiça Eleitoral, o ministro Luis Felipe Salomão completou: “Mar bravio é que faz bom marinheiro. É neste momento que vamos crescer, servidores, corregedores. Neste momento que o desafio mais aguça.”

A reunião foi marcada também pela participação virtual do ministro da Justiça e da Segurança Pública, André Mendonça, que destacou a parceria da pasta com a Justiça Eleitoral, aliança que tem no inédito Plano Integrado de Segurança um de seus destaques. Mendonça descreveu as ações do Ministério para coibir crimes eleitorais nas Eleições Municipais de 2020, tanto os mais comuns – como boca de urna, transporte ilegal de eleitores e compra de votos – como os ilícitos por meio da internet. O Ministério da Justiça e Segurança Pública auxiliou as secretarias de Segurança Pública na elaboração do Plano Integrado de Segurança das Eleições 2020.

“Para mim, um dos momentos mais sagrados da cidadania é a eleição, onde o cidadão pode usar usa consciência e eleger seus representantes. E cabe a nós, servidores das polícias federal, civil, militar, trabalharmos para garantir a realização do pleito, auxiliando a Justiça Eleitoral”, destacou Mendonça. As ações do Ministério da Defesa em relação ao pleito foram detalhadas pelo chefe de Operações Complementares do Estado-Maior das Forças Armadas, Walter Marinho de Carvalho Sobrinho. Já sobre a segurança nas eleições, falou o titular da Assessoria Especial de Segurança e Inteligência do TSE, Disney Rosseti.

Os corregedores eleitorais também tiveram a oportunidade de conhecer detalhes das campanhas de divulgação para as Eleições 2020 produzidas pela Assessoria de Comunicação do TSE, numa exposição feita pela jornalista Mariana Oliveira, responsável pelo setor. No encontro virtual desta sexta-feira, os corregedores trataram também da expansão do prazo para uso do mural eletrônico nos processos de prestação de contas; e dos protocolos sanitários nas aldeias indígenas no primeiro e no segundo turno das eleições.

TSE

Você pode gostar...