DEP. NEREU CRISPIM INTERMEDIA EMENDA PARA HOSPITAIS DE CAXIAS

Foram 514 votos a menos na eleição deste ano. Ainda assim, Rafael Bueno obteve a maior votação em seu partido, o PDT, e foi o sexto mais votado entre os vereadores eleitos: 3.024 votos no total. É o mais jovem a ser reeleito para o terceiro mandato consecutivo, frisa o vereador, aos 29 anos. Em 2012, foi eleito pelo PCdoB e se tornou na época o mais jovem da história do Legislativo caxiense, título agora da estreante Estela Balardin (PT). 

A eleição para mais quatro ano é, para Bueno, resultado de muito trabalho e presença constante junto à comunidade. Exemplo disso, segundo ele, é a dedicação na busca por recursos para a área da saúde, especialmente neste mandato. Intermediou com o deputado federal Nereu Crispim (PSL-RS) emendas parlamentares para o Hospital Geral e para o Hospital Virvi Ramos. Conforme Bueno, por meio do parlamentar, os hospitais receberam um total de R$ 1,1 milhão nos últimos anos. Ainda nesta semana, mais um R$ 1 milhão será anunciado pelo deputado Crispim para o HG. Bueno irá acompanhar o parlamentar no encontro com a direção do hospital. 

Presidente da Comissão de Saúde e Meio Ambiente da Câmara e da Frente Parlamentar de Defesa do Término das Obras de Ampliação no Hospital Geral, Bueno também articulou a transferência de R$ 1,5 milhão da prefeitura de Caxias para o HG – projeto do Executivo autorizado pelo Legislativo em junho. Os recursos, referentes ao pré-sal, foram destinados para a ampliação do complexo hospitalar e a instalação da unidade materno-infantil. 

— A conclusão das obras do HG é uma das minhas grandes lutas — enfatiza Bueno. 

Além da saúde, educação e bem-estar animal continuarão sendo bandeiras do vereador. O pedetista quer trabalhar pela redução da fila de espera por vagas na educação infantil — atualmente, são cerca de 3,5 mil crianças entre zero e três anos aguardando — e pela aplicação efetiva do Código de Proteção Municipal dos Animais, projeto de lei de autoria do Executivo que teve Bueno como relator. Ele também apresentou 29 emendas à proposta, aprovada pela Câmara e sancionada pelo prefeito Flávio Cassina (PTB) em agosto: 

— É lei, mas precisa ser colocada em prática. 

Filho único de Renê Bueno e Vera Rech, Bueno iniciou a trajetória ainda aos 10 anos, quando era aluno da antiga 5ª série do Ensino Fundamental e disputou sua primeira eleição para o Grêmio Estudantil da Escola Municipal Giuseppe Garibaldi. Venceu as outras duas chapas, mas não assumiu porque, no ano seguinte, mudou de escola devido aos conflitos com alguns professores. Em 2009, assumiu a presidência da associação dos moradores do Cristo Redentor tornando-se, aos 17 anos, o presidente de bairro mais jovem do movimento comunitário de Caxias.

SEQUELAS 

O segundo mandato de Bueno foi marcado pela forte oposição ao governo de Daniel Guerra (Republicanos). O vereador diz que votou de maneira consciente pelo impeachment, e que os resultados da eleição deste ano foram uma prova de que ele estava certo. 

— O pior prefeito de Caxias do Sul foi cassado. As urnas provaram, a população deu o recado — diz, referindo-se aos votos obtidos pelos candidatos a prefeito e vereadores do Republicanos, partido de Guerra. 

Bueno espera que a próxima gestão, independente de quem vencer, seja de diálogo com os vereadores, já que “a Câmara é a caixa de ressonância da sociedade”. O parlamentar votará em Adiló, mas diz que se Pepe vencer a cidade também estará bem. 

— O Governo Guerra deixou sequelas em muitas áreas para os próximos anos — acrescenta. 

Sobre o PDT ter ficado de fora do segundo turno, Bueno entende que o partido precisa fazer uma “grande reflexão interna”: 

— Precisa parar com vaidades. Algumas pessoas não aprenderam com os erros da última campanha. 

Você pode gostar...