FÓRUM DA LIBERDADE: CONCEITOS PARA GARANTIR A DEMOCRACIA

“Conceitos para garantir a democracia”

O Século 21 tem muito a aprender com o Século 20 para preservar a liberdade das populações. Após 100 anos marcados por guerras, avanço de regimes autoritários e genocídios, as sociedades agora têm oportunidade de aplicar conceitos solidificados para garantir a democracia e o respeito às individualidades.

A análise é do historiador e escritor Niall Ferguson, palestrante que fechou o 35º Fórum da Liberdade, nesta terça-feira. Niall humanizou sua apresentação ao trazer exemplos de pessoas que sofreram na pele a perda da liberdade e a documentaram posteriormente. Uma delas é a iraniana Shahrnush Parsipur, presa quatro vezes durante o avanço do Regime em seu país. “Ela escreveu sobre o horror de ouvir, de dentro do da prisão, as execuções de suas compatriotas, algumas acusadas de adultério e sem um julgamento justo, por exemplo”, contou.

Outro exemplo foi o do escritor chinês Yu Hua, nascido em 1960. Um de seus relatos mais marcantes é sobre a impossibilidade de demonstrar satisfação quando morreu Mao Tsé-Tung. “Enquanto todos choravam ao meu redor, eu sabia que não podia demonstrar nenhuma satisfação, ou minha vida estaria acabada”, relatou.

São exemplos que mostram como vigilância, desordem, caos, culto à liderança e discriminação arruinaram as liberdades em décadas passadas. “Sabemos, por outro lado, o que é essencial para não passar pelas mesmas situações e preservar as liberdades neste século: autonomia, igualdade perante a lei, líderes que podem ser responsabilizados e segurança”, listou.

Referência mundial em temas como geopolítica, história econômica, civilizações e liberdade de expressão, Ferguson é autor de 16 livros. Em 2021, lançou Catástrofe, escrito durante a pandemia da Covid-19 e que mostra como os grandes desastres moldaram a história da humanidade. É apontado pela revista Time como uma das 100 pessoas mais influentes do mundo.


Você pode gostar...