O segredo de produtos de maquiagem de longa duração, com efeito no transfer ou à prova d’água está principalmente na presença de isododecano, molécula sintética tradicionalmente obtida a partir da indústria petroquímica. Graças a pesquisas desenvolvidas pela Global Bioenergies, empresa francesa do setor de biotecnologias, esse ingrediente essencial à indústria de cosméticos existe atualmente em versão sustentável, fruto de um processo de fermentação de recursos vegetais.

Fermentação de biomassa

Em 2008, a startup deu início a pesquisas com o objetivo de encontrar uma alternativa derivada de biomassa capaz de substituir o isododecano petroquímico, possibilitando assim a implementação de uma cadeia de produção mais sustentável. “A ideia era induzir certas bactérias a produzirem moléculas que elas não produzem naturalmente, o que na época parecia totalmente inviável“, explica Marc Delcourt, cofundador e CEO da Global Bioenergies.

Doze anos mais tarde, essa técnica – presente em diversos campos de atividade (combustíveis, plásticos, indústria agroalimentar, entre outros) – finalmente está sendo integrada a uma aplicação comercial no universo dos cosméticos, setor chave para esse ingrediente indispensável à formulação de produtos de maquiagem de longa duração.

A presença de isododecano em produtos de maquiagem é o segredo do efeito de longa duração. Vale ressaltar que esse mercado responde por 4% do setor de cosméticos em termos de valores. Somos a única empresa a produzir o isododecano de origem vegetal e, portanto, a oferecer um ingrediente sustentável a esse segmento promissor do mercado, no qual existe uma grande demanda. É uma oportunidade ímpar“, completa o dirigente.

Demanda por produtos naturais

Em razão de sua durabilidade ao longo de um dia e uma noite, bem como em atividades ao ar livre ou em climas úmidos, a maquiagem de longa duração, à prova d’água ou com efeito no transfer atrai consumidoras em busca de bom desempenho, belas cores e sustentabilidade garantida. O isododecano pode também ser usado como emoliente em muitas fórmulas de dermocosméticos e produtos capilares, substituindo os silicones que, por serem nocivos ao meio ambiente, correm o risco de serem proibidos a qualquer momento.

A marca LAST será lançada em junho, e inicialmente produziremos um pequeno volume do ingrediente. A partir de 2022, passaremos a oferecê-lo aos fabricantes de maquiagem que quiserem reproduzir nossa experiência – e eles já estão batendo à nossa porta. Dentro de três ou quatro anos, pretendemos aumentar consideravelmente o nível de produção, tendo em vista a ampliação para outros mercados, como os de dermocosméticos e de produtos capilares“, anuncia Marc Delcourt.

Maquiagem ecológica

A marca se apresenta como a primeira a comercializar uma linha de maquiagem de longa duração que oferece, ao mesmo tempo, fórmulas altamente naturais e cores vibrantes. A coleção de sombras líquidas traz 12 cores intensas, com tonalidades matte ou cintilante e fixação garantida por 24 horas. As fórmulas contêm entre 90% e 99,8% de ingredientes de origem natural. O mesmo princípio se aplica às três referências de rímel à prova d’água, disponíveis em preto, azul e marrom. A proporção de ingredientes de origem natural nas fórmulas de rímel é de 90%, enquanto nos delineadores de sobrancelhas, disponíveis em três tonalidades, essa proporção é de 95%. Os produtos são fabricados sem ingredientes controversos e não contêm perfumes.

Os frascos das sombras são de vidro, com tampa de metal. Os frascos e as tampas das máscaras para cílios e para sobrancelhas são de plástico, enquanto o pincel é fabricado com material vegetal derivado de óleo de rícino.

Disponível para venda no site colors-that-last.com desde o mês de junho, a coleção LAST deverá em breve ser comercializada também em lojas de prestígio na França, com uma faixa de preços que vai de 18 a 25 euros. A partir de setembro, a gama ganhará uma linha de batons que segue o mesmo princípio.

Com o lançamento da LAST, a Global Bioenergies dá um passo decisivo no sentido de conferir maior sustentabilidade a um segmento de cosméticos no qual ela praticamente não atuava até então. Empresa de capital aberto [1], a Global Bioenergies teve que repensar sua organização industrial para poder implementar esse procedimento revolucionário, transferindo todos os equipamentos da fábrica original, situada na Alemanha, para a unidade de Pomacle, no leste da França.