Saiba mais sobre a hipnose clínica

Recentemente, especialistas em comportamento humano, estão utilizando a técnica de hipnose na cadeira do profissional de odontologia e os resultados são muito satisfatórios. Acredita-se que a voz suave do dentista ao obedecer uma cadência, permite que o paciente entre em um estado mental de relaxamento que possibilita desde de limpezas  dentárias a tratamentos de implantes sem o uso de anestesias.

O Cirurgião- Dentista, utiliza esse importante recurso para melhorar a qualidade do atendimento e desenvolver em seus pacientes um comportamento positivo em relação ao tratamento odontológico. Conviver com o medo transmitido pelos pacientes é quase uma rotina na vida dos dentistas. Mas essa realidade, que atrapalha e muitas vezes até impede os tratamentos, pode melhorar. Depois de conquistar a maioria dos profissionais da Europa e dos Estados Unidos, a hipnose começa a surgir no Brasil como uma excelente ferramenta de trabalho para o Odontologista. Muito longe do ocultismo ou das ciências místicas, a Hipnose é um procedimento cientificamente fundamentado.

A técnica não se resume em fazer o paciente adormecer para que o dentista trabalhe em paz, mas sim em ajudá-lo a controlar e superar as limitações diante do tratamento odontológico. Incluindo o controle da salivação, do sangramento, a ânsia de vômito e do comum “pânico”, diante do barulho das canetas de alta rotação. Ótimos resultados também foram apresentados, no tratamento de problemas como a DTM (disfunção temporomandibular). A hipnose pode ajudar no alívio da dor e controle da ansiedade. Para o bruxismo, a técnica é capaz de “programar” o paciente para dormir sem apertar ou ranger os dentes, desempenhando um excelente controle das forças musculares de todo sistema muscular. No caso dos dentistas, a hipnose pode, em muitos casos, substituir as anestesias e diminuir os sangramentos e a salivação, facilitando muito o tratamento.

No Brasil, a utilização da hipnose é autorizada aos cirurgiões-dentistas no artigo 6o da Lei nº 5.081, de 24/08/66, que regula o exercício da Odontologia. No entanto, é necessário que os profissionais sejam devidamente habilitados. Para isso, começam a surgir cursos de hipnose direcionados para os profissionais da Odontologia. A hipnose é um estado especial de consciência, intermediário entre o sono e a vigília. Nesse estado, o lado direito do cérebro, que trabalha a imaginação, é ativado, enquanto o lado esquerdo mais racional, se relaxa. Na hipnose, a mente consciente permite a indução, deixando que a mente inconsciente se manifeste. É através da voz monótona e repetitiva do dentista que o paciente alcança o estado hipnótico. Um ambiente calmo e tranquilo também ajuda. Através de técnicas específicas, as ondas cerebrais do paciente passam do estágio beta (da vigília) e atingem o estágio alfa da Hipnose, quando o hipnoterapeuta pode sugestionar o paciente. Consegue, dessa forma, sugerir à mente hipnotizada que determinada parte do corpo está anestesiada.

Manoela Sessegolo
Dentista
www.labbro.com.br

Você pode gostar...