Saipos recebe proposta de aporte e espera fechar 2018 com dois mil clientes

Incubada na UNITEC, startup de gestão para restaurantes foi um dos destaques do Demoday Seed, evento que finalizou a quarta rodada do programa de aceleração do Governo de Minas Gerais. Criar negócios inovadores faz parte do DNA do time da Saipos. Nascida após a venda do Devorando, aplicativo de delivery de comida desenvolvido pela mesma equipe e comprado pelo iFood em 2016, o software de gestão para restaurantes completa um ano de vida com grandes motivos para comemorar.

Graças a performance obtida durante o período de seis meses de participação no Seed, projeto de difusão de empreendedorismo, promovido pelo governo de Minas Gerais, a Saipos foi reconhecida como uma das empresas de maior destaque no programa. Como parte do encerramento da quarta rodada de aceleração, o evento Demoday Seed reuniu empreendedores para apresentação de pitches das melhores startups, onde a Saipos pode detalhar seu modelo de negócio.

Depois de vivenciar a rotina atribulada de empresários do setor de alimentação quanto à graves problemas de gestão, a Saipos chega como solucionadora para este problema. “Somente fazer comida não adianta, é preciso saber fazer gestão. Na maior parte dos estabelecimentos pequenos, isso não acontece como deveria. Então, estamos estruturando uma plataforma que seja sócio-gestora dos restaurantes”, diz Bruno Tusset, sócio-fundador da empresa. “Acreditamos que até o final do primeiro semestre de 2018 teremos um sistema que irá trabalhar com inteligência artificial, computação cognitiva e bot, fortemente integrado com o iFood e outros aplicativos”, afirma.

Em novembro de 2017, a Saipos esteve presente ainda no painel Shark Tank, realizado durante a Feira Internacional de Negócios, Inovação e Tecnologia (FINIT), também em Minas Gerais. Na ocasião, a empresa recebeu proposta de aporte de R$500 mil da Gávea Angels, presidida por Camila Farani, um dos tubarões da versão brasileira do programa de televisão, e atualmente está em fase de negociação com a empresária. “O fato da Camila ter um envolvimento muito grande com o mercado de restaurantes e entender essas dores que nos propusemos a sanar foi o que despertou seu interesse sobre a nossa solução”, conta Bruno, que estima encerrar o ano de 2018 com dois mil clientes.

Você pode gostar...