Wedy recebe aporte e se prepara para internacionalização

Com aporte conquistado em rodada liderada por investidores brasileiros no Canadá, startup de organização de casamentos reposiciona marca e abrange público com nova estratégia. Em entrevista ao Tecnosinos, Marcio Acorci e Daniel Tamiosso, sócios-fundadores da antiga Mecasei.com, explicam sobre a evolução da empresa, que acaba de conquistar a graduação máxima pela incubadora UNITEC.

Recentemente, a Mecasei.com sofreu um processo de evolução de marca, tornando-se Wedy. Qual o propósito desta mudança e o que a nova marca deseja comunicar?

Marcio – Começamos a estruturar a nova marca em 2016, quando retornei de um programa de aceleração no Canadá em que participei por dois meses. Embora já fossemos uma ferramenta que ajuda os noivos em todas as etapas do casamento, entendíamos que precisávamos ter um novo posicionamento no mercado. Com a mudança, queremos fazer um elo entre noivos e fornecedores, então precisávamos de uma nova marca para mostrarmos esse propósito, além de termos nos tornado uma empresa global.

Daniel – Existem três valores que queremos comunicar com a nova marca: credibilidade, transparência e ser universal. Vemos um mercado ainda muito amador, do ponto de vista do fornecedor de serviços, e essa é a primeira questão que queremos resolver. A segunda é a credibilidade, porque a contratação de serviços é muito confusa e gera incerteza aos noivos, então queremos levar transparência para esse mercado. Em seguida, vem o terceiro ponto, que é o de sermos universais. Vemos todos os players de casamentos voltados somente a casais heterossexuais ou cristãos. A Wedy é uma marca que abraça a todos, e por isso nosso novo slogan é ‘Todo O Amor Pelo Seu Casamento’. Juntando os três valores que desejamos comunicar, voltamos às nossas raízes de inovação, pois eles se relacionam diretamente ao desenvolvimento de um novo produto da empresa, que deve ser lançado ainda no primeiro semestre de 2018. Com ele, pretendemos tornar a organização do casamento muito mais social.

Como foi iniciado o processo de internacionalização da empresa para a América do Norte?

Marcio – Começar pela América do Norte foi uma oportunidade que tivemos devido à nossa participação no Lean Entrepreneur Acceleration Program (LEAP), programa financiado por investidores brasileiros no Canadá, onde pudemos vivenciar o ecossistema local. Através da Launch Academy, aceleradora de negócios em Vancouver que sediou o LEAP, conheci um dos investidores anjo da rodada que finalizamos. Há um incentivo muito grande para startups estrangeiras se estabelecerem no Canadá e inclusive já existe uma empresa brasileira acelerada por investidores canadenses preparada para iniciar a operação local. Com esse primeiro caso, esperamos ser os próximos.

Com o aporte recebido de R$800 mil, quais são os planos para o futuro da Wedy?

Marcio – Vínhamos crescendo, mas chegamos a um patamar onde para seguirmos o ritmo acelerado que estávamos, precisávamos escalar nossos investimentos, principalmente nos canais digitais. Então, a principal estratégia do aporte serve para criarmos uma massa de novos usuários que nos torne o principal player do mercado brasileiro no segmento em que atuamos. Outro objetivo desse investimento é validarmos a Wedy como um market place de casamentos, onde faremos a conexão entre noivos e fornecedores, sempre oferecendo segurança, transparência e credibilidade para essa negociação. Além disso, também contribui para a nova marca e para a internacionalização da empresa.

Para finalizar o ano de 2017, a startup conquistou a graduação máxima pela incubadora UNITEC. De que maneira fazer parte do ecossistema do Tecnosinos impacta na trajetória da empresa?

Marcio – Até sermos acelerados pela Ventiur, operávamos em modelo de home office. Por eles fazerem parte do Tecnosinos, um dos nossos benefícios como startup acelerada foi receber a incubação. Dentro do Tecnosinos, evoluímos e crescemos muito, além de termos recrutado os principais talentos que fazem parte do nosso time, que hoje totaliza 17 pessoas. Muitas delas começaram como estagiárias e hoje são funcionárias – e seguimos captando talentos dentro da Unisinos. A incubação foi importante nesse acesso ao capital humano, além de outros benefícios como a visibilidade, a conveniência, além do incentivo para darmos os passos iniciais da empresa, que no primeiro momento foi muito importante.

Você pode gostar...